sexta-feira, 28 de setembro de 2007

MCDONALD'S GUARULHOS by Angeli

Acabo de terminar mais uma série de pinturas para
o McDonald's, restaurante de Guarulhos.
O detalhe interessante é que duas das telas foram planejadas
para serem colocadas nos cantos do restaurante,
fazendo um ângulo de 90 graus.
O tema foi esporte, já que os franqueados e proprietários
do restaurante tem uma ligação forte com esse conceito,
especialmente a natação, em que um de seus
filhos foi destaque.
Todas as obras são originais e a técnica usada
foi a de carvão, pastel e acrílico sobre prancha.

Beisebol, 2,00 x 1,47 H mts, painel de canto

Detalhe beisebol

Atletismo, 2,71 x 1,47 H mts

Detalhe atletismo

Natação, 1,69 x 1,47 H mts

Detalhe natação

Os painéis, colocados no restaurante



Este tema é, particularmente, um dos que gosto muito
de desenhar e pintar, e acabo sempre gostando
muito do resultado...
Meus agradecimentos à Sara e José Carlos, franqueados
de Guarulhos, pela gentileza e profissionalismo com
que conduziram este trabalho, o que
acabou contribuindo decisivamente para o resultado final.

Marco Angeli, setembro de 2007

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

A GRANDE VAIA II by Marco Angeli

Sem comentários. Vaie ou pague CPMF, ou pior, o mico
de continuar a aguentar a figura esculhambada e
cínica de Renan Calheiros no Senado -e pior, nos jornais,
revistas, etc etc para todo o sempre-
e outros subprodutos disso que o PT, sem cair na real,
chama de governo.

video

Passeata FORA LULA dia 29 de Setembro AS 15:00h

Locais:
São Paulo - Paulista com Pamplona (Metrô Trianon/Masp)
Rio de Janeiro - Forte do Leme
Belo Horizonte - Praça da Liberdade
Vitória - Concentração na Praça do Papa (Em frente ao Palácio do Café)
Brasília – Pátio Brasil
Curitiba - Concentração na Rua XV, em frente à Praça Osório
Belém - Pça do Can
Joinville/ SC - Praça Nereu Ramos
Porto Alegre - Esquina Democrática (LUTO PELO BRASIL)
Caxias do Sul –RS - na praça Dante
Florianópolis - Trapiche da Beira-Mar

ARTE PRA QUE by Marco Angeli

Transcrevo aqui, de forma literal, texto do jornalista
Carlos Graieb para a revista Veja.
A Mente e o Espírito, a matéria da qual o texto faz parte,
trata especialmente dos avanços da ciência quando consegue
mais e mais desvendar o processo intrincado do cérebro humano
ao processar emoções, prazer estético, etc.
A arte, antes disso, sempre foi considerada um produto do
espírito humano, menos lógico, mais intuitivo.
No entanto...vejam o texto:

"Quem pensa nas artes como um produto do cérebro logo
chega a outras questões.
Porque o orgão mais complexo do corpo nos capacita a
criar pinturas e poemas?
Qual a função dessas atividades?
Será que dispender energia inventando batidas de tambor
e desenhos para a caverna ajudou nossos ancestrais
a sobreviver?
Essas perguntas remetem ao naturalista inglês Charles Darwin e
sua teoria da evolução.Darwin refletiu sobre
uma arte em especial-a música- e concluiu
que ela teve papel evolutivo.
Como a cauda nos pavões,
ela nos ajudava a atrair o sexo oposto.
Era uma ferramenta a mais do processo a que Darwin chamou
de 'seleção sexual'.
Essa é uma de suas teses mais controvertidas.
Para os cientistas que discordam, a arte é apenas um
subproduto do aparato sensorial. O fato de alguns
estímulos nos darem prazer fez com que
inventássemos formas de ter acesso a eles
repetidamente. Para o psicólogo canadense Steven Pinker,
arte é um 'doce mental'-dispensável mas saborosa.
Ainda assim, Darwin pode estar certo?
O fato de astros do rock, mesmo com as rugas de
Mick Jagger, terem muito mais parceiras do que
um homem comum seria uma confirmação da tese do papel
da música na seleção sexual. Seria mesmo?

Mick, muito rock, muitas rugas, muitas parceiras...bacana

Em parte sim, mas Jagger as atrai pela música,
pela fama, pela riqueza ou pelo poder hipnótico
sobre as massas?
O debate continua. Só se sabe com certeza que, entre
todos os grupos de hominídeos que disputavam recursos
escassos na Idade do Gelo, o mais bem sucedido
foi o que encontrou tempo para decorar
com pinturas as paredes das cavernas"

Fico pensando, ao ler este texto, que a arte nem sempre
retrata a beleza para provocar prazer.
Que prazer poderia, por exemplo, provocar a tela
polêmica de Picasso, Guernica?
Segundo o próprio Picasso sua intenção ao criar
a obra foi a de mostrar o horror e a feíura da guerra, que na
época incomodava o artista. Onde está a beleza?
A conclusão é óbvia. No gênio do artista.

Marco Angeli, setembro de 2007



quinta-feira, 20 de setembro de 2007

STOCK CARS INTERLAGOS by Marco Angeli

Acabo de pintar um trabalho para o Adriano Amaral,
piloto de Stock Cars, categoria Junior.
O Adriano está terminando a reforma de seu apartamento
em Alphaville e já tem uma obra minha bem bacana, que
gosto muito, o Moulin Rouge.
Curti desenhar este trabalho, porque é um tema que
uso raramente, mas muito interessante.

Interlagos, carvão e acrílico sobre canvas, 150 x 140 cm, 2007

O tema, stock cars, é muito rico visualmente.
Daria uma bela série...

Marco Angeli, setembro de 2007

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

A GRANDE VAIA by Marco Angeli


video

Não existem comentários possíveis, à luz de qualquer posicionamento
moral, ético, e talvez filosófico, sobre a absolvição de
Renan Calheiros no dia 12 de setembro.
46 homens- vendidos- votaram na escuridão à que sempre
estiveram acostumados, com a desenvoltura dos que
nada temem por acreditarem em sua própria impunidade,
doada e efetivada pelo mesmo sistema
que convenientemente apagou as luzes nesse dia.
Para que agissem.
Para que, numa decisão histórica, destroçassem definitivamente
qualquer chance- remota que fosse- que o
Partido dos Trabalhadores e seu governo tinham
de se recompor perante o Brasil e o mundo.
E transformaram o Senado em alvo de piadas e indignação.
É, finalmente, um marco histórico sem qualquer possibilidade
de volta, a absolvição de um senador
que fraudou, mentiu, enganou e enriqueceu
ilícitamente e comprovadamente.
O texto de Diogo Mainardi, na Veja de 19 de setembro,
que exprime o mesmo sentimento que tive e coloquei,
tempos atrás, no post do acidente da TAM:
'A gente acaba achando que nem adianta continuar a
espernear. Adianta, sim.
Adianta para desfazer um monte de crendices que ainda
temos sobre o país.
Adianta para consolidar a imagem de uma época.
Renan Calheiros passa. Lula passa.
A gente fica.'

Ingênuamente, acreditei ser possível ensinar a meu
filho de 11 anos o que meu pai me ensinou sobre caráter,
honestidade, conduta...ensinamentos que foram
importantes...e me transformaram neste ingênuo aqui.
Hoje, isso não é mais possível.
Corro o risco de criar um alienado. Triste.

Marco Angeli, setembro de 2007


quarta-feira, 12 de setembro de 2007

OS SEMINOVOS by Angeli

Quem me deu o toque dos Seminovos foi o Fábio Marques,
finalizador da RS Direct, agência de Propaganda e Marketing.
Pra quem tem saudades da irreverência, alegria,
sacanagem e pique dos Mamonas- como meu filho-
que pequenininho era embalado por Robocop Gay,
que eu cantava (?) e às vezes até dormia,
Os Seminovos são uma surpresa bacana, com certeza.
Pontaria certeira.

video

Ao mestre com carinho: pintinhos e outras cositas más desenhadas
por Maurício Ricardo...ilustras da escola.
Este vídeo foi retirado do you tube, pelos moralistas de plantão.

Eu sou emo: os emos são criaturas doces, frágeis, coloridinhas e
merecem ser preservados porque embelezam as cidades: sem noção

Juíza em Goiás: com algumas variantes, a história de
muita gente. Conheço alguns.

Não Acredito: rock 'n roll. Você acredita em que?

Canção da Depressão: perdeu o emprego, perdeu sua paixão?
Você vai dançar forró.

Todinho seu: para os Johnny Bravos.

Tá grampeado: celular que eu uso no Senado.

A banda:
Maurício Ricardo, baixo, letras
Neto Castanheira, guitarra solo, produção
Tchana, guitarra base
Net Fog, voz
Alex Mororó, bateria

Um alívio saber que ainda existe gente criativa no mundo.
E que mete a boca. Valeu, Fábio.

Marco Angeli, setembro de 2007
video

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

O BORDÃO DE FREDDY LIMA by Angeli

A gente conversava, outro dia, sobre o jingle que o Freddy criou
pra promover o jingle.
É isso. Era uma gag, uma forma bem humorada e
simpática de promover a Opus- produtora onde o
Ferddy colabora- junto às agências de propaganda.
O tema era muito bom, 'Cante essa idéia', mas sugeri ao
Freddy que fizesse um videozinho com a mensagem, que
estava gravada apenas em audio.

Freddy Lima, o homem do som e das palavras

Ele me enviou o vídeo no dia seguinte, feito no videomaker.
Bacana, simpático. Chiquitito pero cumplidor.


Quando vi o clip pela primeira vez, uma palavra me deixou
meio intrigado, meio incomodado.
'Bordão' é uma expressão muito conhecida pelos
publicitários, principalmente os que tem mais experiência,
pois era usada na década de 70, 80.
E significa refrão, chavão, clichê.
Eu duvidava que essa expressão fosse entendida hoje,
e comentei com ele.
Esqueci que o meu amigo, além de ser um músico competente,
adora brincar com as palavras...e mede o efeito que cada
uma delas causa nas pessoas, como as notas de uma música...
Nossa discussão durou quase uma tarde, e se alongou
á noite, pela madrugada.
Umas 3 da matina, na mesa com um amigo guitarrista
que tocava Brothers in Arms, do Dire Straits,
a gente se engalfinhava ainda, agora mais entusiasmados
por causa da vodca, sobre o significado e a eventual
utilidade da palavra 'bordão' no vídeo e em nossas vidas.
Para desespero de todo mundo que estava conosco
naquela mesa, naquele final de noite.
Divertimento certo para o Valentin, a Eloine, e
uma chatice pra Angelica, que queria apenas cantar,
com seus 18 anos. E, claro, uma indiferença cruel para
qualquer que fosse o significado daquela palavrinha.
Finalmente, acabei convencido de que a expressão
caberia, iria causar curiosidade...como ele queria.
E a noite terminou com Eric Clapton.
Um bordão. Maravilhoso por sinal.

Marco Angeli, setembro de 2007


A polêmica continua, olhem o texto do Freddy, na sequência:

Bordão por bordão, segura essa meu irmão!!!

Depois da longa análise feita pelo Marco e amigos sobre a palavra
“bordão”,que na Wikipédia aparece como uma expressão
comumente usada por alguém,
sempre em uma determinada situação.
Também serve para facilitar a identificação de diversos
personagens no meio humorístico, e é também lembrada
como aquele pau de apoio
que os caminhantes se utilizam em romarias - kkkk,
resolvi fazer uma lista de bordões que a gente
acaba por “trombar” rotineiramente em nossas vidas...

Vamos lá:

Bilú bilú bilú Muito utilizado por pessoas que querem agradar
um bebê e não sabem como.

Nããããããoooooooo!!! Quando esse bebê começa a andar e
querer mexer com coisas perigosas.

UUUUPPAAA!!! O bebê caiu...
Não doi nada, verdade! (1) Utilizado por pais prestes a enganar um filho.
Manhêêêêê!!! (1) Criancinha mimada quer o auxílio da mãe.
Não quero mais morar nessa casa! Cada vez mais utilizado por crianças,
e por jovens que ainda não são donos do seu nariz.

Meu, olha isso... Galerinha experta descobrindo os segredos
da mamãe e do papai.

Caraca!!! A galerinha já sabe que não pode dizer “Caral...” que é feio.
Tô fora... Utilizado por alguém que não sabe direito o que é estar dentro.
Tô dentro! Por alguém que não quer ficar de fora.
Tô fora, tô dentro, tô fora, tô dentro Pura sacanagem.
Meu filho... precisamos conversar Pai ou a mãe muito preocupados.
Vou dormir na casa do(a) fulano(a) Usado por adolescentes
prestes a enganar os pais.

Não doi nada, verdade! (2) Utilizado por meninos prestes
a enganar uma menina.

Hoje a prova é com consulta! Professor de saco cheio
de dar aula e corrigir prova.

Eu não sei por quê! Quando alguém sabe que fez algo errado e não sabe como.
Ohhh yesss! Quando alguém sabe que está no caminho certo.
Ohhh my god! Quando alguém não tem certeza do que está fazendo.
Meu chapa! Utilizado por alguém que acha que é seu camarada.
Manhêêêêê (2) Quando alguém sabe que não dá mais
pra voltar atrás de uma decisão tomada.

Sabe, seu guarda... Início (em 99% dos casos) de uma justificativa
de alguém que errou às vistas da autoridade.

Jura por Deus? Usado por pessoas que dizem não saber de nada.
Eu não sei de nada Bordão usado por quem sabe demais.
Fomos prejudicados... Usado por atletas e esportistas, em geral,
para justificar um fracasso.

Se eu soubesse... Frase comum daqueles que realmente nunca vão saber.
Tô no meio de uma reunião... (1) Muito utilizado por pessoas que detestam reuniões.
Tô no meio de uma reunião... (2) Também utilizado por alguém
que não tá afim de conversa.

Olha, Tô vendo aqui... Bordão muito comum àqueles que não estão
encontrando as anotações referentes ao interlocutor.

É o primeiro contato? Utilizado por pessoas que evitam
o contato entre outras pessoas.

Estamos sem demanda nessa área. Quer dizer que não tem trabalho para você.
Biiiingooooo! Alguém que pensa ter ganho algo no jogo.

Aí Marco!

Continua essa, tem bordão que num acaba mais nessa vida!

A CARA DO PT by Angeli

Dias atrás eu organizava meus back ups aqui no studio e acabei
encontrando uma peça interessante, que desenhei e
escrevi há exatos dois anos, quando vinham à tona- uma após a
outra- as falcatruas daquela turminha que se beneficiava
com o poder, descaradamente.
Eram os dirceus, genoínos, silvinhos, dudas, e
muitos etcs...muitos mesmo.
Eu acompanhava tudo diáriamente, como todo o mundo que
eu conhecia, seguindo capítulo por capítulo dessa
história que mais parecia um pastelão, uma novela
mexicana daquelas de doer, se não se tratasse de
nossa triste realidade política.
Alguns protagonistas dessa novela eram patéticos,
como o carequinha Marcos Valério, o big boss caipira
José Dirceu ou ainda a mulherada que recebia propostas
da Playboy pra fazer fotinhos peladas.
Mas em alguns chamava especialmente a atenção a
'paz de espírito' com que enfrentavam as acusações
cabeludas, óbvias...
Um deles, que acabei desenhando e perdendo meu tempo
com um texto para postar na net, foi o Delubio Soares.
A imagem que usei como referência para o desenho foi
publicada na Veja, e retratava o cidadão prestando seu
depoimento na CPI instaurada na época.

Delúbio Soares, prestando seu depoimento. Tranquilo?

Dois anos se passaram e nada mudou na conduta dos
acusados e do partido que os avaliava, tamanha deveria
ser a certeza da impunidade.
Poucos sofreram consequências do acontecido, como revelou
há pouco reportagem da Veja.
José Dirceu, por exemplo, apesar de afastado,
continuou- desinibido como sempre-a fazer suas estrepolias pelos
corredores do poder...e outros...
Entretanto, para nossa surpresa, agradável surpresa,
o STF, dias atrás, acabou transformando todos eles
em réus, contra todas as expectativas.
Inclusive toda a antiga cúpula do PT.
Que óbviamente mantém os olhos convenientemente fechados.
O herói desse processo foi o ministro Joaquim Barbosa
que com sua posição firme renova a esperança de
que a impunidade dos corruptos possa acabar.
Isso não significa que serão condenados pelos crimes
que todos sabem que cometeram, mas que
finalmente serão processados por eles, como réus.
Se a justiça será feita ou não, saberemos.
Daqui há uns dois anos, talvez.

Marco Angeli, setembro de 2007